Volver a los detalles del artículo Reseña del libro 'Práctica de enseñanza en Educación Física: el niño y la niña en movimiento'


Resenha do Livro 'Prática de ensino em Educação Física: a criança em movimento'

Book Review 'Teaching Practice in Physical Education: The Child in Motion'

Reseña del libro 'Práctica de enseñanza en Educación Física: el niño y la niña en movimiento'

 

Aroldo Luis Ibiapino Cantanhede

aroldoef@ufsj.edu.br

 

Universidade Federal de São João del-Rei

(Brasil)

 

Recepção: 13/06/2018 - Aceitação: 15/09/2018

1ª Revisão: 02/09/2018 - 2ª Revisão: 08/09/2018

 

Resumo

    O presente trabalho é uma resenha de cunho crítico do livro “Prática de Ensino em Educação Física: a criança em movimento” do professor Jorge Sergio Perez Gallardo. A obra é dividida em seis capítulos que abordam o ensino da Educação Física. No capítulo um o autor faz uma introdução a Educação Física de forma geral. Já no capítulo dois os temas culturais e sua inter-relação com a Educação Física são mostrados. O capítulo três objetiva apontar possíveis novas experimentações na prática da Educação Física. Por conta do capítulo quatro, o autor mostra a importância do professor de Educação Física como ponte entre o conhecimento e o aluno, viabilizando o aprendizado transformador. Outra abordagem deste capítulo se volta para a importância da formação inicial do Professor de Educação Física. Nos capítulos cinco e seis, respectivamente, Gallardo se dedica a explanar sobre a legalidade da Educação Física Escolar e às formas de avaliação pertinentes ao processo ensino-aprendizagem. Embora editado no ano de 2009, “Prática de Ensino em Educação Física: a criança em movimento” merece ser sempre revisitado como um manual, pois possui importantes significados à Educação Física, principalmente aos que estão adentrando ao magistério ainda com pouca experiência.

    Unitermos: Educação física. Professor. Escola. Prática.

 

Abstract

    The present work is a critical review of the book "Practice of Teaching in Physical Education: the child in movement" of Professor Jorge Sergio Perez Gallardo. The work is divided into six chapters that address the teaching of Physical Education. In chapter one the author makes an introduction to Physical Education in general. In chapter two, cultural themes and their interrelation with Physical Education are shown. Chapter three aims to point out possible new experiments in the practice of Physical Education. In relation of chapter four, the author shows the importance of the Physical Education teacher as a bridge between knowledge and the student, enabling the transformative learning. Another approach of this chapter turns to the importance of the initial formation of the Teacher of Physical Education. In chapters five and six, respectively, Gallardo is dedicated to explaining the legality of Physical School Education and the evaluation forms pertinent to the teaching-learning process. Although published in 2009, "Practice of Teaching in Physical Education: the child in movement" always deserves to be revisited as a manual, since it has important meanings to Physical Education, especially those who are entering the teaching profession with little experience.

    Keywords: Physical education. Teacher. School. Practice.

 

Resumen
    El presente trabajo es una reseña con sentido crítico del libro "Práctica de la Enseñanza en Educación Física: el niño y la niña en movimiento" del profesor Jorge Sergio Perez Gallardo. La obra se divide en seis capítulos que abordan la enseñanza de la Educación Física. En el capítulo uno el autor hace una introducción a la Educación Física de forma general. En el capítulo dos se presentan los temas culturales y su interrelación con la Educación Física. El capítulo tres objetiva señala posibles nuevas experimentaciones en la práctica de la Educación Física. En el capítulo cuatro, el autor muestra la importancia del profesor de Educación Física como puente entre el conocimiento y el alumno, viabilizando el aprendizaje transformador. Otro abordaje de este capítulo se orienta a la importancia de la formación inicial del Profesor de Educación Física. En los capítulos cinco y seis, respectivamente, Gallardo se dedica a explicar sobre la legalidad de la Educación Física Escolar y las formas de evaluación pertinentes al proceso de enseñanza-aprendizaje. Publicado en el año 2009, "Práctica de la Enseñanza en Educación Física: el niño y la niña en movimiento" merece ser siempre revisitado como un manual, pues posee importantes significados para la Educación Física, principalmente para quienes se están iniciando en el profesorado y todavía tienen poca experiencia.

    Unitermos: Educación física. Profesor. Escuela. Práctica.

 

Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 23, Núm. 244, Sep. (2018)


 

Introdução

 

    A obra “Prática de ensino em Educação Física: a criança em movimento” é um livro que tem como autor o Professor em Educação Física e Doutor em Psicologia Experimental, Jorge Sergio Pérez Gallardo que atualmente é Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP.

 

    O trabalho do referido professor foi dividido em seis capítulos que abordam o ensino da Educação Física nos anos iniciais da educação fundamental. Busca uma percepção melhorada de como ensinar a Educação Física trazendo propostas temáticas para a escola e o profissional de Educação Física.

 

    O presente trabalho visa apresentar uma resenha crítica da obra “Prática de ensino em Educação Física: a criança em movimento”.

 

 

Desenvolvimento

 

    No Capítulo primeiro do livro, o autor introduz a Educação Física mostrando suas interações sociais e também suas inter-relações nos contextos políticos e históricos do país. Nesses lugares, a disciplina foi utilizada para a formação de corpos fortes e obedientes, que defendessem a nação e estivessem preparados para o trabalho. Por essa conjuntura, a Educação Física foi usada como legitimadora do status quo em vários momentos históricos.

 

    Seguindo essa ótica, Gallardo (2009) afirma ser notório o fato de que ao final do século XIX a classe médica tenha tomado para si a tarefa de “reformular os hábitos higiênicos da família” (p.11). É fato de que por essa perspectiva, os higienistas se notabilizaram por recorrer a Educação Física para por em prática sistematizações para o fortalecimento físico e moral em busca de uma nova sociedade. Como visto, esse era um discurso que muito se parecia com os implantados na Europa àquela época e que culminariam no surgimento do nazi-fascismo. Neste capítulo são destacados ainda, o processo de militarização do corpo do educando, o determinismo nos conteúdos da Educação Física por parte das ciências biológicas, priorização do esporte na Educação Física, a psicomotricidade e o enfoque sociocultural no ensino da disciplina na escola.

 

    Gallardo aborda no Capítulo 2, temas culturais e como eles se inter-relacionam com a Educação Física por meio da cultura corporal de movimento. Essa cultura de movimento criada pelo homem desde os seus primórdios tem os esportes, as lutas, os jogos, as ginásticas e as atividades de cunho rítmico como fonte de saberes. O autor também busca trazer suas concepções sobre o que é cultura, conceituado-a de forma ampla e com características sociais e como se amoldam a Educação Física.

 

    Outro importante fator pertinente no capítulo reside no fato de que, em virtude das multiplicidades sociais necessárias ao professor de Educação Física, a formação profissional deve ser repensada, buscando produzir um profissional humanisticamente mais bem preparado.

 

    No Capítulo 3, o escrito aponta para fatores mais práticos mostrando percepções metodológicas que buscam a efetiva participação do leitor para uma nova perspectiva relacionada a novas experimentações na Educação Física por parte dos educandos. Neste capítulo é bom frisar que há uma tentativa de deixar claro que os alunos têm expectativas sobre o trabalho docente. Ora, essa expectativa só pode se tornar em prática transformadora se estiver dentro de um planejamento progressivo onde o professor tem o controle do que ensinar e quais metas devem ser alcançadas, tornando o planejamento imprescindível.

 

    Ao analisar-se o Capítulo 4, tem-se a importância do Professor de Educação Física. Nesse contexto, o autor busca propor conceitos e se utiliza da comparação de aulas de Educação Física que são reproduções meramente mecanizadas de competições desportivas e outras que tem novas perspectivas culturais. Por esse olhar, entende-se que as aulas da disciplina não podem ser aulas de formação de atletas, mas de indivíduos que se utilizam, moldam e ressignificam a cultura corporal.

 

    O Capítulo 5 tem por destaca os posicionamentos legais, que se apresentam por conta Constituição Federal e Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Nessa seção do livro, Gallardo apresenta alguns aspectos legais que fizeram com que a Educação Física passasse meramente do lazer e atividades sem significado para uma disciplina que vivencia conteúdos diversos.

 

    Finalmente, o leitor no Capítulo 6 se depara com o pensamento de Gallardo se concentrando no contexto da avaliação, mostrando que esta não acontece apenas com bases em critérios meramente físicos e de desempenho. A ótica se volta para uma nova concepção, permeada por questões humanísticas e sociais que deve ser levada para as aulas de Educação Física quando da avaliação dos alunos e seu aprendizado.

 

    De forma analítica não é difícil de perceber que Gallardo em sua temática educacional traz consigo alguns pilares basais para uma prática sadia e transformadora. Esses pilares tomam forma na percepção da cultura corporal do movimento que a Educação Física tem como objeto de estudo e de ressignificação. Assim, neste conjunto de fatores, o livro traz respostas de caráter fundamental ao demonstrar às razões e as necessidades da Educação Física na escola, contribuindo cabalmente para o campo educacional da disciplina.

 

    Outro cenário no qual o livro dedica olhares é o da formação do docente de Educação Física, afinal esse profissional deve ter uma formação com subsídios pedagógicos e didáticos que o permitam adentrar a realidade de maneira a transformá-la com o auxílio de seus alunos, sendo ponte do conhecimento e não um simples detentor do saber. O profissional de Educação Física deve superar o estigma da “prática pela prática” (Gallardo, 2009, p.28).

 

    No âmbito de uma educação transformadora, Gallardo se propõe a ser um auxílio para quem está começando nos primeiros passos do professorado, sendo uma proposta positiva a cultura e contrária ao tecnicismo repetitivo e a esportivização fria que têm marcado a história educacional da disciplina.

 

    Por conta de sua formação, tanto no mestrado como no doutorado, Gallardo parece dar um pouco mais de ênfase ao comportamento motor e questões da Psicologia nas suas colocações, contudo sem tornar essa visão hegemônica na obra.

 

Conclusões

 

    O livro teve sua primeira edição no ano de 2009, no entanto continua atual em sua perspectiva e pensamentos para a área da Educação Física no que tange a educação. Por sua capacidade de amplificar várias questões (importantíssimas) e propor um debate sobre elas de forma a trazer mudanças significativas, o pensamento do autor deveria ser sempre revisitado. Ela segue sendo um ponto de ignição de pensamentos e de partida para uma prática holística em busca de formar alunos com a capacidade de leitura e interpretação do mundo por olhares que vão além do simples conhecimento do ou sobre o corpo.

 

    Finalmente, Gallardo guia o leitor por um caminho de aprendizagem em que a Educação Física não é apenas uma disciplina eminentemente prática, mas sim uma construção que perpassa o físico e vai até a cultura em suas diversas formas.

 

Referências

 

    Gallardo, J. (2009). Prática de Ensino em Educação Física: A criança em movimento (1ª ed.). São Paulo: FTD.


Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 23, Núm. 244, Sep. (2018)

Utilizamos cookies para ofrecer la mejor experiencia, navegando en esta web aceptas su uso. OK