Volver a los detalles del artículo Confianza en Dios: dimensión de la espiritualidad en la vida del adolescente

Confiança em Deus: dimensão da espiritualidade na vida do adolescente

Trust in God: spirituality’s dimension on the adolescent’s life

Confianza en Dios: dimensión de la espiritualidad en la vida del adolescente

 

Diane Barreto Gonçalves Conceição*

diuanebgconceicao@hotmail.com

Nayla Jeske**

naylajeske@hotmail.com

Simone Conceição do Amor Divino***

simoneamordivino@gmail.com

Gina Andrade Abdala****

ginabdala@gmail.com

Milton Rodrigues Filho*****

miltaorodrigues@hotmail.com

 

*Enfermeira pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP-SP)

Pós-Graduanda na Faculdades Metropolitana Unidas (FMU-SP)

**Graduanda em Pisicologia. Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP-SP)

***Graduanda em enfermagem. Faculdade Sequencial, Capão Redondo, SP

****Enfermeira, doutora em Ciências (USP). Professora do mestrado em Promoção 

da Saúde e Enfermagem no Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP-SP)

*****Teólogo. Mestrando em Promoção da Saúde

no Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP-SP)

(Brasil)

 

Recepção: 26/12/2019 - Aceitação: 27/01/2020

1ª Revisão: 14/01/2020 - 2ª Revisão: 27/01/2020

 

Este trabalho está sob uma licença Creative Commons

Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0)

https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt

 

Resumo

    Introdução: a espiritualidade e religiosidade estão relacionadas ao equilíbrio e bem-estar do indivíduo, propiciando o desenvolvimento holístico do adolescente. Objetivo: identificar na literatura a influência da confiança em Deus como dimensão da espiritualidade na saúde do adolescente. Método: foi realizada uma revisão integrativa de literatura, utilizando as bases de dados LILACS, Medline e BDENF da BIREME/BVS e os descritores Espiritualidade OR Confiança em Deus AND Saúde do Adolescente. Resultados: foram encontrados 62 artigos, dos quais sete atendiam os objetivos do estudo. A maioria dos adolescentes considerou que suas crenças ajudam a enfrentar o estresse e a ansiedade. Eles também afirmaram que isso lhes dava propósito e significado na vida, algo crucial em qualquer processo de tratamento ou reabilitação de doenças. Conclusão: a literatura analisada neste estudo indica que os jovens são influenciados positivamente por sua confiança em Deus.

    Unitermos: Saúde do adolescente. Espiritualidade. Religião.

 

Abstract

    Introduction: spirituality and religiosity are related to balance and well-being of the individual, providing holistic development of the adolescent. Objective: This study aimed to identify in the literature the influence of trust in God, as a dimension of spirituality in adolescent health. Method: an integrative literature review was performed, using BIREME / VHL databases LILACS, Medline and BDENF, and the keywords Spirituality OR Trust in God AND Adolescent Health. Results: 62 articles were found, seven of which met the study objectives. Most adolescents considered their beliefs to be helpful to cope with stress and anxiety. They also affirmed that it gave them purpose and meaning in life, something crucial in any illness treatment or rehabilitation process. Conclusion: the literature analyzed in this study indicates that young people are positively influenced by their trust in God.

    Keywords: Adolescent health. Spirituality. Religion.

 

Resumen

    Introducción: la espiritualidad y la religiosidad están relacionadas con el equilibrio y el bienestar del individuo, proporcionando un desarrollo holístico del adolescente. Objetivo: Este estudio tuvo como objetivo identificar en la literatura la influencia de la confianza en Dios, como una dimensión de la espiritualidad en la salud de los adolescentes. Método: se realizó una revisión bibliográfica integradora, utilizando las bases de datos LILACS, Medline y BDENF, BIREME/BVS y las palabras clave Espiritualidad OR Confianza en Dios AND Salud del Adolescente. Resultados: se encontraron 62 artículos, siete de los cuales cumplieron los objetivos del estudio. La mayoría de los adolescentes consideraban que sus creencias eran útiles para lidiar con el estrés y la ansiedad. También declararon que les dio un propósito y un significado en la vida, algo crucial en cualquier tratamiento de enfermedad o proceso de rehabilitación. Conclusión: la literatura analizada en este estudio indica que los jóvenes están influenciados positivamente por su confianza en Dios.

    Palabras clave: Salud del adolescente. Espiritualidad. Religión.

 

Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 24, Núm. 260, Ene. (2020)


 

Introdução

 

    Entende-se que saúde não é apenas a ausência de doenças e que existem fatores comportamentais que interferem na qualidade de vida dos indivíduos. As principais ameaças à saúde e à vida na adolescência estão relacionadas a alguns comportamentos evitáveis de risco à saúde como por exemplo, fumar, ingerir bebida alcoólica e usar drogas ilícitas. (Pender, Murdaugh & Parsons, 2010)

 

    Um estudo chamou atenção para alguns fatores de proteção contra o uso de drogas, no qual foi observado que, uma boa relação familiar, hábitos espirituais e religiosos contribuíam para manter os jovens afastados de situações que comprometiam sua qualidade de vida. (Sanchez, 2004)

 

    O envolvimento em comportamentos que promovem a saúde pode levar a uma série de ações imediatas e/ou a longo prazo, influenciando positivamente na saúde. Somando a isso, influências psicológicas positivas e conectividade social também estão relacionadas aos comportamentos positivos de saúde dos adolescentes (Bruening et al., 2012). A religiosidade e espiritualidade podem ser usadas como recurso terapêutico e estratégia de enfrentamento. Diante disso, a busca pelo transcendental pode ser usada como atributo de transformações existenciais. (Espinha & Lima, 2012)

 

    Os fatores fisiológicos indicam que o ingresso na adolescência se dá com a puberdade, por volta dos dez anos e meio. As importantes influências do desenvolvimento físico nos aspectos emocionais apontam como início da adolescência a explosão pré-puberal e, ainda, as mudanças do crescimento pubescente identificam o começo da adolescência com a maturação sexual alcançada, em média, aos treze ou quatorze anos, conforme se trate de menina ou menino, respectivamente. (Campos, 2011)

 

    A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 assentou o dever inerente à família, à sociedade e ao Estado de assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. (Seger & Steinmetz, 2015)

 

    Entre os fatores contextuais associados à manifestação de comportamentos de risco na adolescência, os aspectos familiares recebem destaque, pois a família ocupa papel central no microssistema de desenvolvimento humano à medida que tradicionalmente tem exercido funções primordiais que envolvem aspectos biológicos, psicológicos e sociais. (Zappe & Dell’Aglio, 2016)

 

    No entanto, sobre a influência dos comportamentos de saúde dos pais e seus estilos parentais nos comportamentos de saúde de seus filhos, alguns sugeriram que estilos parentais conservadores e envolvimento em atividades religiosas organizadas podem proteger os adolescentes de se envolverem em comportamentos de risco à saúde. (Haglund & Fehring, 2010)

 

    Tratando agora mais especificamente dos adolescentes, verificou-se que estes apresentaram maior afiliação religiosa, maior prática religiosa, maior religiosidade e menor espiritualidade comparados aos jovens adultos. Esses resultados parecem indicar que os adolescentes, apesar de estarem numa fase de ampliação do seu universo social, permanecem com a religião dos pais, são mais ligados a uma instituição religiosa, possuem um sentimento religioso mais intenso e mais dependente de uma mediação institucional do que os jovens adultos. (Camboim & Rique, 2010)

 

    Considera-se a religião fator importante no conjunto de valores dos adolescentes tanto nas influencias exercidas em sua formação familiar como pelo seu contexto sociocultural. Este estudo da religiosidade na adolescência é considerado relevante e também complexo em especial diante das transformações significativas que tem ocorrido em grande escala em nossa sociedade contemporânea, afetando o jovem de diferentes maneiras como também o seu próprio sistema de valores. (Taceli, 2014)

 

    A religião é o credo na existência de um poder superior que teria a capacidade sobrenatural de criar e controlar o Universo. Ela serve como veículo pelo qual o indivíduo expresse sua espiritualidade a partir de valores, crenças e práticas rituais. Essas práticas podem estar associadas à qualidade de vida das pessoas que buscam de uma maneira plena tomar decisões acertadas em relação à vida (Abdala et al., 2016). A espiritualidade é apresentada como uma orientação filosófica que através do resultado contém a produção de comportamentos e sentimentos como a esperança, o amor e a fé, o que poderia fornecer um significado para a vida dos adolescentes. (Souza et al., 2015)

 

    Em um estudo de revisão integrativa de 1990 a 2011 sobre a dimensão espiritual de crianças e adolescentes com câncer, encontrou-se que a espiritualidade está presente nas diversas fases da experiência da doença e que suas formas de expressão podem variar, de acordo com a idade e desenvolvimento cognitivo. É preciso que os profissionais de saúde tenham sensibilidade para conhecer integralmente aquele a quem se cuida, favorecendo a produção de cuidados. (Espinha & Lima, 2012)

 

    Assim, esse estudo tem como objetivo identificar a influência da confiança em Deus, como dimensão da Religiosidade/Espiritualidade (R/E) no contexto de vida do Adolescente.

 

Método

 

    Este estudo é uma revisão integrativa cuja finalidade é agregar aprendizagens em relação a um assunto, contribuindo nas introduções de um conhecimento significativo (Galvão & Pereira, 2014). Para guiar a revisão integrativa, formulou-se a seguinte questão: Qual a influência da confiança em Deus, como dimensão da Religiosidade/Espiritualidade no contexto de vida do adolescente?

 

    Para o levantamento dos artigos, realizou-se uma busca na Biblioteca Virtual em Saúde nas seguintes bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System on-line (Medline) e Base de Dados de Enfermagem (BDENF), artigos publicados em português e inglês, entre 2013 a 2017. Os assuntos principais foram: espiritualidade, qualidade de vida, religião e psicologia, saúde mental, transtornos mentais, comportamento do adolescente, religião, assistência integral à saúde e desenvolvimento do adolescente.

 

    A coleta de dados ocorreu no período de 07-13 de maio de 2018. Foram utilizados, para busca dos artigos, os seguintes descritores: “Religião” OR “Espiritual” AND “Saúde do adolescente”.

 

    Os artigos encontrados foram analisados através do método de Stetler et al. que classifica em Nível I: Meta-análise ou estudos controlados múltiplos; Nível II: Estudo experimental individual; Nível III: Quase-experimental do tipo estudo controlado simples, não randomizado, teste antes e depois, serie temporal, ou estudo de caso-controle pareado; Nível IV: estudos não experimentais tais como estudos descritivos correlacionais e pesquisa qualitativa ou estudos de caso; Nível V: relato de experiência ou estudo sistemático com qualidade verificável ou avaliação de dados programados; Nível VI: estudos de reflexão, opiniões de autoridades (conhecidas nacionalmente) ou de um comitê especialista não baseado em pesquisa. Inclui opiniões regulamentadoras ou legais. (Stetler et al., 1998)

 

Resultados

 

    Foram encontrados 250 artigos relacionados ao tema na BVS. Ao aplicar os filtros LILACS, MEDLINE, BDENF, idioma (inglês, português) e ano (2013 a 2017), bem como artigos que retratavam a influência da espiritualidade na vida dos adolescentes e considerando os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos, ficaram disponíveis 62 artigos, dentre esses 16 artigos não se relacionavam com os descritores, 02 estavam repetidos e 36 não estavam disponíveis gratuitamente, sendo assim excluídos.

 

    A maioria desses artigos se classificaram com nível de evidência IV (57%), seguidos do nível III (28,5%) e por último nível V (14,5%). (Stetler et al., 1998)

 

    Foram aceitos para investigação um total de sete artigos, como demonstrados na Figura 1.

 

Figura 1. Diagrama do PRISMA para elaboração de artigo de revisão integrativa de literatura

Fonte: Elaborado pelos autores (2019)

 

    Elaborou-se um quadro para o registro dos artigos encontrados, contendo informações sobre: Identificação (autor e ano de publicação); título do artigo; objetivo; método (tipo do estudo e amostragem); resultados e conclusões. Os estudos foram subdivididos em tópicos que relacionavam a Religiosidade/Espiritualidade e o uso de álcool e drogas, influência dos pais, felicidade e bem-estar de adolescentes, capacitação dos profissionais no cuidado dos adolescentes e também associação coma saúde mental (Quadro 1).

 

Quadro 1. Distribuição dos artigos encontrados sobre Religiosidade/Espiritualidade e Saúde do Adolescente, divididos por subtemas

Autor

Título

Objetivo

Método

Resultado

Conclusão

Religiosidade / Espiritualidade como Fator Protetor no uso de Drogas

Salas-Wright  et al.

(2013)

 

Religious Coping, Spirituality, and Substance Use and Abuse Among Youth in High-Risk Communities in San Salvador, El Salvador

Examinar as relações entre o enfrentamento religioso, a espiritualidade e o uso e abuso de substâncias entre adolescentes e jovens adultos de alto risco.

Analisa dados de pesquisas de uma amostra intencional de 290 adolescentes e adultos jovens em bairros urbanos e semiurbanos na área metropolitana da Grande San Salvador.

Três quintos dos entrevistados eram adultos jovens (60,0%), enquanto os restantes dois quintos dos entrevistados eram adolescentes (40,0%).

Deve-se notar, também, a necessidade
de investir em Pesquisa brasileira com
estudos longitudinais com foco na
religião e espiritualidade como
método preventivo e ações de
intervenção para os adolescentes.

Felipe, Carvalho, Andrade (2015)

Espiritualidade e religião como protetores para o uso de drogas por adolescentes

 

identificar as evidências disponíveis na literatura sobre a importância da religião / espiritualidade como protetores para o uso de drogas.

 

Revisão integrativa de literatura.

Encontrou um efeito protetor da religiosidade e da espiritualidade prevenção do uso de drogas, sendo justificada pela menor interação de adolescentes com pares desviantes, atitudes conservadoras de amigos e altos níveis de bem-estar.

 

Deve-se notar, também, a necessidade
de investir em Pesquisa brasileira com
estudos longitudinais com foco na
religião e espiritualidade como
método preventivo e ações de
intervenção para os adolescentes.

Religiosidade / Espiritualidade e Influência dos Pais

Rew  et al. (2013)

Predictors of Adolescent’s Health-promoting Behaviors by Primary Socialization Theory

 

O objetivo deste estudo foi determinar a influência de pais e colegas sobre os comportamentos promotores de saúde dos adolescentes, enquadrados pela Teoria da Socialização Primária.

Dados longitudinais coletados anualmente de 1.081 jovens rurais (idade média = 17 ± 0,7; 43,5% homens; 44% hispânicos) e uma vez de seus pais foram analisados por meio de modelos lineares.

O monitoramento dos pais e o comprometimento religioso dos adolescentes previram os comportamentos de promoção da saúde e controle do estresse.

Não basta ter compreensão superficial
da religiosidade e espiritualidade, é
preciso pertencer a uma denominação
e praticá-la.

Religiosidade / Espiritualidade na Felicidade e Bem-estar de Adolescentes

Pandya (2017)

Spirituality, Happiness, and Psychological Well-being in 13- to 15-year old: A Cross-country Longitudinal RCT

Analisar se a espiritualidade aumenta a felicidade e bem-estar psicológico em adolescentes.

Estudo intervencional.

Amostra de 5.339 adolescentes de 13-15 anos, em 60 escolas de 15 países.

Adolescentes de países afluentes, sexo masculino cristãos, e praticantes obtiveram melhores escores após a intervenção.


A espiritualidade é uma variável
importante para adolescentes de 13-15
anos, garantindo felicidade e bem-estar
para essa fase da vida.

Religiosidade / Espiritualidade e a Capacitação dos profissionais no Cuidado dos Adolescentes

Garanito & Cury (2016)

A espiritualidade na prática pediátrica

Identificar como a espiritualidade é realizada na pratica pediátrica.

O estudo foi realizado com médicos Pediatras, estagiários de um hospital público, com intenção de identificar como a espiritualidade é realizada na prática pediátrica.

A concepção de espiritualidade da criança, apesar de receber influências daqueles que participam do seu cuidado, é única e relacionada diretamente com sua própria constituição subjetiva.

É essencial que especialistas
estejam preparados para assistir as
necessidades espirituais das crianças.

Religiosidade / Espiritualidade no Enfrentamento de Doenças Graves - Câncer

Souza  et al.

(2015)

Espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais de adolescentes com câncer

Analisar a concepção dos adolescentes a respeito da espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais presentes em suas vidas devido ao câncer e como estratégia de enfrentamento da doença.

Pesquisa qualitativa, do tipo descritiva e exploratória. Os dados foram coletados através de um roteiro de entrevista semi-estruturado, as categorias foram definidas segundo a análise de conteúdo.

A maioria dos adolescentes referiu a espiritualidade importante no enfrentamento a doença, especialmente a partir de rituais religiosos e apoio da comunidade.

Foi possível constatar que
a espiritualidade parece emergir
como componente gerador de
esperança para eles, auxiliando
no enfrentamento dos desafios
relacionados ao câncer e
na busca pelo sentido da vida.

Religiosidade/ Espiritualidade e a Saúde Mental

King  et al. (2013)

 

Religion, spirituality and mental health: results from a national study of English households

Analisar as associações entre uma compreensão espiritual ou religiosa de vida e sintomas psiquiátricos e diagnósticos.

Analisou dados coletados a partir de entrevistas com 7.403 pessoas, dentes eles 20% adolescentes.

A espiritualidade protege quanto ao uso drogas ou bebidas alcoólicas, controle da alimentação, ansiedade ou distúrbios neuróticos. Ter uma compreensão espiritual da vida, mas não pertencer a uma denominação religiosa esteve relacionado a problemas mentais.

Não basta ter compreensão superficial
da religiosidade e espiritualidade, é
preciso pertencer a uma denominação
e praticá-la.

Fonte: Elaborado pelos autores (2019)

 

Discussão

 

    Ao analisar individualmente os artigos, observou-se que o tema mais comum foi relacionado à Religiosidade/Espiritualidade como fator protetor para o uso de drogas. Essa revisão trouxe também a importância da influência dos pais e amigos como motivadores da felicidade e bem estar desses jovens por meio do envolvimento religioso, bem como a percepção que os profissionais de saúde devem ter para ajudar os adolescentes a enfrentarem os problemas difíceis como o câncer e os problemas de saúde mental. Diante disso, foram discutidos sob os tópicos a seguir.

 

Religiosidade/Espiritualidade como fator protetor no uso de drogas

 

    Em um estudo realizado por Salas-Wright, Olate & Vaughn (2013), em que três quintos dos entrevistados eram adultos jovens (60,0%), e dois quintos eram adolescentes (40,0%), verificou-se que o termo coping religioso é mais relevante na vivência dos adolescentes do que nos adultos jovens, identificando que os jovens que obtém prática religiosa e espiritual como fator de proteção, tem menor probabilidade de usar e abusar de substâncias como: álcool, tabaco, maconha e outras drogas, sendo a religião uma estratégia eficaz para enfrentamento de eventos estressores na vida desses adolescentes. (Salas-Wright, Olate & Vaughn, 2013)

 

    Em uma revisão de literatura sobre R/E e uso de drogas, de 2003 a 2013, encontrou-se consenso entre os estudos sobre o efeito protetor e moderação da religiosidade e espiritualidade para prevenir o uso de álcool, tabaco e drogas ilícitas, e que este efeito ocorre independentemente da afiliação religiosa. Percebe-se claramente a interferência no estado holístico dos indivíduos em relação a busca pela dimensão espiritual para comportamentos saudáveis. (Felipe et al., 2015)

 

Religiosidade/Espiritualidade e a Influência dos Pais

 

    Em uma pesquisa sobre o monitoramento de pais e adolescentes quanto ao comprometimento religioso, observou-se que esse envolvimento estava relacionado a comportamentos de promoção da saúde em relação à nutrição, atividade física, segurança, conscientização das práticas de saúde e controle do estresse nos filhos. (Rew et al., 2013)

 

Religiosidade/Espiritualidade na Felicidade e Bem-estar de adolescentes

 

    Pandya (2017) avaliou 5.339 adolescentes de 13-15 anos, em 60 escolas de 15 países e encontrou que adolescentes de países afluentes, sexo masculino, cristãos e praticantes obtiveram melhores escores no bem-estar após a intervenção. A espiritualidade é uma variável importante para adolescentes de 13-15 anos, garantindo felicidade e bem-estar para essa fase da vida.

 

    O aprofundamento em discussões, reflexões e ações sobre a temática da espiritualidade e religiosidade na saúde e desenvolvimento dos adolescentes, tanto em momentos teóricos quanto na prática, demonstraram a sua positividade em relação ao comportamento transcendental. Esse comportamento referido pelo autor significa que tudo aquilo que está além dos limites conhecidos do universo, em que se está inserido, é atribuído a divindade a partir de uma perspectiva mística. (Pandya, 2017)

 

    Esse artigo revelou que a espiritualidade, como tema de pesquisa altamente individualizada de significado, esteja ligada à idade e ao desenvolvimento de uma pessoa. Eles observaram os relacionamentos como um componente importante da espiritualidade. Foi comum encontrar problemas espirituais no contexto das condições das famílias, incluindo perdas de esperança, culpa ou isolamento. Estas questões foram ligadas as suas próprias conceituações de espiritualidade. (Pandya, 2017)

 

Religiosidade/Espiritualidade e a capacitação dos profissionais no cuidado dos adolescentes

 

    Vale destacar que, de acordo com Garanito e Cury (2016), a concepção da espiritualidade do adolescente, apesar de receber influências daqueles que participam do seu cuidado é única e está relacionada diretamente com sua própria constituição subjetiva e não muito diferente da visão do adulto.Os autores enfatizam a importância da formação médica, em especial os pediatras, quanto ao aspecto espiritual dos cuidados paliativos, o que beneficiaria toda a equipe envolvida, proporcionando aos pacientes um fim de vida e morte dignos.

 

Religiosidade/Espiritualidade no enfrentamento de doenças graves - Câncer

 

    Diante desta pesquisa, a maioria dos adolescentes considerou que suas crenças os ajudam a enfrentar o estresse provocado pela doença e suas implicações, atribuindo esta ajuda especialmente a orações como o Pai Nosso e Ave Maria, seguidos das conversas com Deus e a família, cujos benefícios trazidos são sensação de calma e tranquilidade. Apenas um adolescente não atribui às suas crenças o apoio emocional, referindo que a crença o faz refletir sobre a vida, aliviando, desta forma, situações de estresse. Quanto à identificação em relação ao que os adolescentes atribuem um sentido para suas vidas, cinco referiram à família e aos amigos. Os demais referiram que suas crenças são suficientes par dar sentido ou significado às suas vidas, atribuindo a esta, total e fundamental importância também no tratamento. (Souza, 2015)

 

Religiosidade/Espiritualidade e a Saúde Mental

 

    Em um estudo que objetivavam analisar associações entre uma compreensão espiritual ou religiosa de vida e diagnósticos e sintomas psiquiátricos de 7.403 pessoas, dentes eles, 20% adolescentes, encontrou-se que a espiritualidade protege quanto ao uso drogas ou bebidas alcoólicas, controle da alimentação, ansiedade ou distúrbios neuróticos. Os autores afirmaram que é importante ter uma compreensão espiritual da vida, e que não pertencer a uma denominação religiosa esteve relacionado a uma probabilidade maior de problemas mentais. (King et al., 2013)

 

Conclusão

 

    Considera-se, diante dessa revisão integrativa de literatura, que a confiança em Deus, entendida como uma dimensão da espiritualidade, protege os adolescentes quanto ao uso de drogas. Essas práticas pressupõem comportamentos benéficos na qualidade de vida desses adolescentes que os afastam de condições lesivas a saúde, tais como: fumar, ingerir álcool e uso de drogas ilícitas. Além disso, eles podem receber influência positiva dos pais e amigos em relação a religiosidade, espiritualidade e saúde.

 

    Esse envolvimento religioso pode favorecer a felicidade e o bem-estar desse grupo em desenvolvimento. De acordo com o que foi investigado, este estudo fomenta a necessidade de uma melhor capacitação dos profissionais de saúde para atender às carências espirituais desses adolescentes, ajudando-os a enfrentarem doenças graves como o câncer e os problemas de saúde mental. É necessário subsidiar novas pesquisas com enfoque na espiritualidade e religiosidade dos jovens, podendo até analisar novas variáveis para enriquecer os dados obtidos.

 

Referências

 

Abdala, G. A., Ahnert, M. F., Corrêa, M. O. S., Oliveira, O. M., Kull, L., Santos, J. P., & Oliveira, A. G. (2016). Religiosidade e qualidade de vida relacionada à saúde de adventistas numa comunidade do interior da Bahia. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2014; 17(4):795-805. http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v17n4/1809-9823-rbgg-17-04-00795.pdf

 

Bruening, M., Eisenberg, M., Mac Lehose, R., Nanney, M. S., Story, M., & Neumark-Sztainer, D. (2012). Relationship between adolescents’ and their friends’ eating behaviors: Breakfast, fruit, vegetable, whole-grain, and dairy intake. Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, 112:1608–1611.

 

Camboim, A., & Rique, J. (2010). Religiosidade e espiritualidade de adolescentes e jovens adultos. Revista Brasileira de História das Religiões. http://www.dhi.uem.br/gtreligiao.

 

Campos, D. M. S. (2011). Psicologia da adolescência: normalidade e psicopatologia (23ª ed.). Petrópolis: Vozes, p. 14.

 

Espinha, D. C. M., & Lima, R. A. G. (2012). Dimensão espiritual de crianças e adolescentes com câncer: revisão integrativa. Acta Paulista de Enfermagem, 25(Número Especial 1):161-165.

 

Felipe, A. O. B., Carvalho, A. M. P., & Andrade, C. U. B. (2015). Espiritualidade e religião como protetores ao uso de drogas em adolescente. SMAD - Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas, 11(1):49-58.

 

Galvão, T. F., & Pereira, M. G. (2014). Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiologia Serviços em Saúde, 23(1):183-184.

 

Garanito, P. M., & Cury, G. R. M. (2016). A espiritualidade na prática pediátrica. Revista Bioética, 24(1):49-53.

 

Haglund, K. A., & Fehring, R. J. (2010). The association of religiosity, sexual education, and parental factors with risky sexual behaviors among adolescents and young adults. Journal of Religious Health, 49:460–472.

 

King, M., & Marston, L., McManus, S., Brugha, T., Meltzer, H., & Bebbington, P. (2013). Religion, spirituality and mental health: results from a national study of English households. The British Journal of Psychiatry, 202:68-73.

 

Pandya, S. P. (2017). Spirituality, Happiness, and Psychological Well-being in 13- to 15-year old: A Cross-country Longitudinal RCT. Journal of Pastoral Care & Counseling, 71(1):12–26.

 

Pender, N. J., Murdaugh, C. L., & Parsons, M. A. (2010). Promoção da saúde na prática de enfermagem (6ª ed.). Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall.

 

Rew, L., Arheart, K. L, Thompson, S., & Johnson, K. (2013). Predictors of Adolescents’ Health- promoting Behaviors Guided by Primary Socialization Theory. Journal for Specialists in Pediatric Nursing, 18(4): 277–288.

 

Salas-Wright, C., Olate, R., & Vaughn, M. G. (2013). Religious Coping, Spirituality, and Substance Use and Abuse Among Youth in High-Risk Communities in San Salvador, El Salvador. Substance Use Misuse, 48(9): 769–783.

 

Sanchez, Z. V. D. M., Oliveira, L. G., & Nappo, S. A. (2004). Fatores protetores de adolescentes contra o uso de drogas com ênfase na religiosidade. Ciência e Saúde Coletiva, 9(1):43-55.

 

Seger, J. S., & Steinmetz, W. (2015). Direito à autodeterminação sexual e princípio do melhor interesse da criança: a relativização da presunção de violência em crimes sexuais contra menores de quatorze anos. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, 18(18):275-291.

 

Souza, V. M. Frizzo, H. C. F., Paiva, M. H. P., Bousso, R. S., & Santos, A. S. (2015). Espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais de adolescentes com câncer. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(5):791-796.

 

Stetler, C. B., Morsi, D., Rucki, S., Broughton, S., Corrigan, B., & Fitzgerald, J. (1998). Utilization-focused integrative reviews in a nursing service. Applied Nursing Research, 11(4):195-206.

 

Taceli, I.C. (2014). Religiosidade e valores em adolescentes de uma cidade do triangulo mineiro - Brasil. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Universidade Católica de Brasília, Brasília DF.

 

Zappe, J. G., & Dell'Aglio, D.D. (2016). Risco e Proteção no Desenvolvimento de Adolescentes que Vivem em Diferentes Contextos: Família e Institucionalização. Revista Colombiana de Psicología, 25(2):289-305.


Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 24, Núm. 260, Ene. (2020)